Dando Nota

Rodrigo Alves

Cultura é coisa de gente desocupada

Sede da Funarte em São Paulo foi ocupada por manifestantes que protestam contra a extinção do Ministério da Cultura pelo governo de Michel Temer. Foto: Roberto Parizotti/CUT

Sede da Funarte em São Paulo foi ocupada por manifestantes que protestam contra a extinção do Ministério da Cultura pelo governo de Michel Temer. Foto: Roberto Parizotti/CUT

Publicado no Jornal de Piracicaba em 20 de maio de 2016
Caderno Cultura – Página 2

Menino, você viu que o Michel Temer, esse presidente que entrou no lugar da Dilma, é um homem de atitude? Chegou cortando o mal pela raiz. Mandou pro espaço um monte de ministérios para equilibrar as contas do governo. Agora sim esse Brasil vai pra frente, a economia vai andar. Ah, mas eu vou confessar, com todo o respeito: o que eu mais gostei foi o fim do Ministério da Cultura.

Esse pessoal que faz teatro, música, cinema, circo, dança e pinta uns quadrinhos andou reclamando. Se quer fazer teatro é só ir para as ruas passar o chapéu. E para pintar é só comprar umas telas e uns guaches. Precisa do governo pra isso? E outra: arruma um emprego de verdade. Artista não é profissão. Aliás, será que existe alguém com carteira assinada como artista? Hum… tenho minhas dúvidas!

O filho da dona Antonia, minha vizinha do apartamento 51, disse que o novo governo é golpista. Eu olho para o rapaz, tem 40 anos e vive pulando de barzinho em barzinho. Canta até de madrugada e sobrevive da venda de CDs. Ele fala que é músico, mas eu quero é ver ganhar dinheiro como Zezé di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó. Passou da hora desse rapaz sair da farra e arrumar uma família.

Lá na escola do meu filho tem um menino de 15 anos que se diz bailarino. Merecia um tapas pra aprender a viver. Tenho dó da mãe. Todo dia é assim: sai da escola e vai direto para as aulas de dança e diz que um dia vai estudar no Bolshoi. Ah, mas se eu fosse mãe, mandava meter a cara nos livros para o vestibular. E trate se ser alguém na vida, se preocupar com profissão honrada, tentar medicina, engenharia. Desde quando balé é para homem?

O mundo de hoje anda moderninho demais. O meu sobrinho fez 16 anos e só pensa em assistir filmes. Chegou a convencer os pais a assinar Netflix. Quer fazer faculdade de Cinema e Vídeo e não tem quem tire da cabeça. Chamei a mãe num canto e deixei clara a minha opinião. Isso é faculdade? Falta uma boa vara de marmelo. Acorda pra vida, rapaz!

E essa Lei Rouanet, que tanto falam por aí? Tudo gente que mama nas tetas do governo. Aquilo só serve de cabide de emprego para um povinho desocupado. Justo no Brasil, um país cheio de problemas, o dinheiro é entregue de mão beijada a um bando comunistazinho. Manda essa verba para a saúde, para construir hospitais e melhorar a qualidade das escolas. Esse dinheiro vai ser muito melhor aproveitado, com certeza!

Uma amiga das antigas, dessas que se dizem mais esclarecidas, tentou me convencer da importância de museus gratuitos, festivais de teatros, oficinas de violão e violino aos jovens, preservação do patrimônio cultural, de uma tal de economia criativa. Ela me convidou para conferir o Ponto de Cultura no bairro, mas até hoje só vi gente com a cabeça na lua, que só fala em cultura como instrumento para a educação e base para o desenvolvimento do Brasil. Eu não vou, tenho muita louça pra lavar e prefiro não perder mais um capítulo do Velho Chico.

Juro que me esforcei para entender direito esse lance de Ministério da Cultura, Funarte, de fomento ao cinema, agente cultural, formação de plateia, inclusão através da música, de trabalhadores e trabalhadoras em nome da arte, mas não entra na minha cabeça. Ainda acho que estão reclamando de boca cheia. Eles que se contentem com um puxadinho no Ministério da Educação.

Ó, menino, o que eu penso é que cultura é coisa de gente desocupada. Cabra macho é o Michel Temer, que teve coragem de colocar os pingos nos ‘i’s. Bom, acho que falei demais. Vou dar uma olhadinha no feijão, que deve estar quase queimando e eu ainda quero assistir Casos de Família no SBT. Ai, antes de falar tchau, você viu que neste sábado tem show do Erasmo Carlos no Engenho? Nesse eu vou, dizem que é numa tal de Virada Cultural Paulista, de graça ainda. Estou louca pra ver o Tremendão de perto!

2 comentários em “Cultura é coisa de gente desocupada

  1. Rosa Maria Andrade
    20 de maio de 2016

    Há, mas tem uma melhor ! Trabalhei no teatro municipal por um período entre 2009 e 2010. As pessoas: Legal, então você esta tranquila, no teatro não faz nada. E por ai vai !! :(

    Curtir

  2. Rosa Maria Andrade
    20 de maio de 2016

    Meu filho esta fazendo cursinho. Então vem a pergunta: Seu filho ta no cursinho? Qual faculdade ele quer entrar? Resposta: Audiovisual. Nossa o que é isso, nunca ouvi falar desse curso. Daí vai a mãe, eu, tentar explicar qual a profissão que meu filho escolheu. E a reação das pessoas: cara de dó.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 20 de maio de 2016 por em Opinião e marcado , , , .

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP
%d blogueiros gostam disto: