Dando Nota

Rodrigo Alves

Zap-zap dedo-duro

Whatsapp

Publicado no Jornal de Piracicaba em 14 de novembro de 2014
Página 2 do Caderno Cultura

Noooossssa, não li sua mensagem. Quantas vezes você ganhou a desculpa esfarrapada dos contatos nos bate-papos virtuais? Os ansiosos de plantão ou carentes-solitários com os momentos sem respostas já usufruem de um aliado de peso: os carrapatos azuis do WhatsApp, legítimos dedos-duros.

Nem terminei direito de ler a notícia sobre a atualização no “Zap-Zap” e concluí que a funcionalidade (nem tão funcional) iria terminar em caca! Bingo! Com apenas uma semana de existência, tem muita gente descontente com as setinhas azuis, os blue ticks.

A lógica para a implicância é básica: temos o direito à privacidade, de ler e não responder e de dar desculpas, se for o caso. Não sei se a pressão vai alcançar resultados, mas a empresa de Mark Zuckerberg, que detém a marca, sinaliza lançar uma atualização para desativar a geringonça. Esperemos e digamos amém!

Sempre quando penso no universo virtual, lembro de um mundo não palpável. Sim, tem “gente real” atrás do smartphone, mas não podemos deixar de lado os atribuições com o trabalho, a família e os amigos. Coisas do universo do tête-à-tête, sabe?

Numa era em que “tempo é dinheiro”, as 24 horas diárias deixaram de ser suficientes com as enxurradas de notificações administradas “na nuvem”. É sofrível levar celulares corporativos para a casa e ser obrigado a responder e-mails profissionais no pós-expediente. Pior é quando a gente vai pra cama e se assusta com os alertas porque esqueceu de silenciar o celular. Coisas do mundo moderno.

É pela junção desses fatores que considero os tiques azuis agressivos aos relacionamentos mediados por telas, com potencial para aumentar a pressão social e alimentar a obrigatoriedade das respostas instantâneas.

Estudo da CyberPsychology, revista sobre o comportamento psicossocial no ciberespaço, dá conta de um nova doença: a Síndrome da Dupla Verificação. Tudo culpa das setas duplas cinzas do WhatsApp. Como a falsa sensação de leitura, os remetentes sofrem com inveja, ansiedade e desconfiança. Precisa internar esse povo logo, com camisa de força.

Apesar de recente, a ferramenta do WhatsApp não é inédita. Instalada em maio de 2012 pelo Facebook no Messenger, a marca de visualização continua sendo um néctar dos deuses aos imediatistas. Eram essas as pessoas que acionavam o inoportuno “pedir atenção” no finado Messenger do Windows? Tinha ódio mortal das chacoalhadas da tela e do insuportável alerta sonoro.

Depois da atualização do WhatsApp, continuo lendo as mensagens sem lembrar dos blue ticks. Isso quer dizer que às vezes mantenho as conversas no ar, como fazia antes. Pretendo seguir desta forma, sem que os carrapatos me contaminem com a síndrome do “é pra ontem”. Eu sei, é difícil, mas é um exercício de prioridades. Zap-zap dedo-duro, comigo não! Primeiro o real, depois o virtual. Uma coisa por vez, sem ser radical.

Minha sugestão aos desenvolvedores do WhatsApp é que troquem os carrapatos azuis pela sigla RSVP, abreviação do francês répondez s’il vous plait, tão usada em convites e traduzida como “responda, por favor”. Ao menos seria mais elegante.

5 comentários em “Zap-zap dedo-duro

  1. Rodrigo Alves
    25 de novembro de 2014

    Nem tudo é perfeito nesta vida…estas notificações só funcionam se vc tambem tiver um blog wordpress. As tais inscrições são apenas para avisar por email quando eu faço um post novo. Mas um dia eu chego lá, deve ter alguma plataforma mais moderna, mas tudo é questao de por a mão no bolso, certeza!

    Curtir

  2. fi80s
    25 de novembro de 2014

    ah, tava achando estranho que fazia a inscrição pra receber notificações dos comentários mas suas respostas nunca apareciam no email…

    Curtir

  3. Rodrigo Alves
    23 de novembro de 2014

    hahahaha…eu respondo as postagens do blog, mas o que eu acho chato é que a pessoa precisa retornar para ver a resposta, ela nao recebe uma notificacao por email, por exemplo. Agora, pro Zap-zap, sou relapso, muito desleixado. Engraçado, né?

    Curtir

  4. fi80s
    23 de novembro de 2014

    kkk brinks! bom, não posso dizer que não sofra de ansiedade quando vejo que leram minha mensagem mas não responderam… e que me sinto aliviado quando a resposta demora e percebo que o remetente ainda não viu a mensagem!

    Sempre resta a duvida: somos obrigados a responsar a tudo? A qualquer momento?

    Curtir

  5. fi80s
    23 de novembro de 2014

    aha!!!!! agora ja sei o q acontece quando vc não responde minhas mensagens!!!! hehehe

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 19 de novembro de 2014 por em Opinião e marcado , .

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions!
%d blogueiros gostam disto: