Dando Nota

Rodrigo Alves

Carta de despedida

fim-do-orkut

Publicado no Jornal de Piracicaba em 4 de julho de 2014
Caderno Cultura – Página 2

Caro amigo,

Chegou a hora de dizer adeus. Peço que não fique triste, mas anuncio o fim de nossa amizade. Não quero deixa-lo magoado e, por favor, não leve a decisão para o lado pessoal. Será assim contigo e com todos os amigos. Apesar dos dez anos e oito meses de convivência, esta é a única alternativa que me resta a partir de 30 de setembro. Em você, talvez, fique um pouco de nostalgia.

Reconheço o meu maior erro, o de acreditar na amizade eterna. Deve se lembrar: fomos apresentados por outra pessoa. Você esperou pelo convite por muito tempo. Com computadores de péssima qualidade e o alto preço da conexão banda larga, as lan houses nos unia com frequência. Suas parcas opções eram o Cadê?, o ZipNet, o Messenger e o MySpace. Terra e Uol eram artigos de luxo. Smartphone, então, uma obra de ficção científica.

Guardo na memória suas primeiras impressões a meu respeito. Na faculdade, você disse para uma colega sobre “um site novo, interessantíssimo”. Ela ficou curiosa e desacreditada: “seria possível tantas façanhas?”. Juntos, no intervalo, seguiram para o laboratório de informática. Ficaram tão empolgados que perderam 20 minutinhos da próxima aula. No dia seguinte, sua colega tornava-se minha amiga, através de um convite seu.

Você não observou a reação das pessoas ao seu redor quando estava no laboratório da faculdade, mas eu sou detalhista. Elas esticaram o pescoço para bisbilhotar. Ficaram sem entender muito bem o que significava o termo “scrap”. Nas rodas de conversas, todos queriam saber mais sobre a badalada rede social, criada por um engenheiro turco de nome estranho, funcionário do Google, para ajudar seus membros a conhecer pessoas e manter relacionamentos.

Ah… manter relacionamentos. Minha capacidade de romper fronteiras foi imbatível! Lembra de como seu coração palpitou quando encontrou Aninha, a namorada de infância que seguiu para outro país? Você pensou duas vezes antes de adicioná-la, ao perceber que a garota ostentava o status de casada e com dois filhos. Tomou um pouco de coragem e recorreu ao recurso do testimonial, para que ninguém da lista de amigos pudesse visualizar.

Sei que eu fiquei muito popular, e nesta época todos me criticaram. Você soube usufruir bem disso. Passava o fim de semana acrescentando novos álbuns, brincando com o próprio avatar no BuddyPoke, cultivando sua fazenda na Colheita Feliz e adicionando mais e mais amigos. Também se mostrava feliz ao extremo quando recebia corações, estrelas, novos fãs e as classificações Muito confiável, Legal e Super sexy. Por causa disso conquistou duas namoradas.

Também foram incontáveis as divertidas horas entre as minhas comunidades. A primeira que entrou foi Eu odeio acordar cedo. Depois aderiu ao Pela volta do uso dos mullets, Meu cabelo é à base de gel, Inadequados para a sociedade, Eu abro a geladeira para pensar, Só vou para o céu se for open bar e Detesto erros de “digitação”. OK, para não queimar muito o seu filme, vou citar algumas comunidades mais relevantes, como Em busca do primeiro emprego, Trampos temporários, Eu estudo de madrugada e Eu preservo o meio ambiente.

Enquanto você recorda nossos bons momentos, sei que lamenta a minha partida. Irá superar, nada como um dia após o outro. Encontrará conforto nas selfies do Instagram, nas curtidas e compartilhamentos do Facebook, nos microposts do Twitter e nas mensagens instantâneas via WhatsAPP. No entanto, saiba que sempre estive disponível, embora tenha deixado de ser importante na sua rotina rodeada de novidades. Neste momento apenas digo que prefiro ficar só, sem o direito do até breve!

Com carinho,

Orkut

4 comentários em “Carta de despedida

  1. Rodrigo Alves
    11 de agosto de 2014

    Bem lembrado, Fábio! O brega que virou Cult. Vamos esperar para constatar o fim desta lápide!

    Curtir

  2. fi80s
    9 de agosto de 2014

    Bom, se ateh os anos 70 tyiveram coragem de ressuscitar, quem sabe o que farao com o Orkut daqui 40 anos neh?

    Curtir

  3. Rodrigo Alves
    4 de julho de 2014

    hahaha… sério mesmo, Ninfa? Agora fiquei curioso para saber os motivos!

    Curtir

  4. ninfa sampronha barreiros
    4 de julho de 2014

    Fiquei triste, com essa carta.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP
%d blogueiros gostam disto: