Dando Nota

Rodrigo Alves

Existe vida além das redes sociais

Captura de Tela 2014-02-28 às 02.17.19

Publicado no Jornal de Piracicaba em 28 de fevereiro de 2014
Caderno Cultura – Página 2

As mídias sociais são maravilhosas. Nos conectam ao mundo e com as pessoas que amamos. Nos permitem falar com a família ou compartilhar a comida com os amigos. Mas, em algumas ocasiões, são obstáculos para o mundo real.

É com este discurso que a Coca-Cola lançou o Social Media Guard, vídeo que alcançou 3,5 milhões de visualizações no YouTube em uma semana. Mesmo que você seja reticente à marca, recomendo acesso no link bit.ly/cokesmg.

A campanha nos faz raciocinar sobre uma rotina que nos persegue todos os dias. Gastamos, em apenas um mês, o equivalente a quatro milhões de anos on-line. Esse tempo foi perdido ou ganho?

Segundo o Ibope Media, 95% dos brasileiros entre 15 e 33 anos se declaram viciados em tecnologia (o vício é maior que o da bebida e do cigarro juntos). No caso do Facebook, o Brasil é o segundo em acessos diários, atrás apenas dos EUA.

O incentivo da Coca-Cola procede, ainda que venha de um símbolo capitalista. Se você consome sua vida em frente a uma telinha brilhante de smartphone, é hora de abandoná-la e olhar fora da caixa. E encontrará alguém especial para compartilhar os momentos reais.

A sugestão da marca é o uso, por humanos, do colar veterinário em formato de cone, originalmente indicado para os cães. É uma solução bem-humorada, claro, mas para algumas situações o adereço seria a única forma de alcançar as novas experiências do mundo que nos cerca.

É só analisar as situações. Ao escrever esse artigo, pulo da tela do Word para as redes sociais com frequência. É normal encontrar pessoas que checam os e-mails ou redes sociais do celular direto da cama, antes do banho ou café. Eu já fiz isso e é fácil cair na tentação das multifunções do smartphone ou do tablet.

Mais uma vez lembro da campanha da Coca-Cola: o jovem caminha por uma bela praia com o pôr do sol ao fundo e permanece submerso no celular. Inclinado e quase corcunda como um primata, não percebe a beleza ao seu redor.

Na visão do sociólogo Zygmunt Bauman, autor do livro Vigilância Líquida, a maior parte da vida social já se transformou em cibervida e a felicidade está na simples possibilidade de revelar e desvendar detalhes íntimos de nossas rotinas.

Bauman faz uma provocação: isso tudo nos faz sentir mais próximos das pessoas ou mais afastados? Assim como dois mais dois são quatro, diz ele, há uma longa distância entre um abraço e um curtir ou cutucar. O caminho é dosar o uso para que as vantagens não sejam ofuscadas pelo vício que surge com os excessos.

Também há uma conceito que diferencia as redes das comunidades. A primeira nos deixa à vontade, não se preocupa com obediências ou normas estabelecidas. E a segunda, a vida real, é a que podemos contar nas horas difíceis, é uma verdadeira amiga.

E aí? Sem precisar do Social Media Guard, vamos deixar esse mundo de vidas editadas para compartilhar um momento de verdade? Mas, por favor, vamos ponderar: sem abrir uma Coca-Cola e com o smartphone desligado!

3 comentários em “Existe vida além das redes sociais

  1. Escrivão Mor
    17 de setembro de 2015

    Republicou isso em Torre de Menagem.

    Curtir

  2. fi80s
    6 de abril de 2014

    [um ano sem face!!!!!]

    olha, vontade de fazer engolir o smartphone quem chama pra jantar e fica checando a tela a cada 5 minutos!

    minha paciencia ja passou do nivel do compreendimento antropologico pra mandar ir pra pqp!!!!!!

    Curtir

  3. lehjack
    21 de março de 2014

    Acredito que uma das maiores dificuldades das pessoas em dosar o uso e a exposição pelas redes sociais, é que foi enfiado goela abaixo – ou mente adentro – que, se você não verificá-las a cada 5 minutos, estará perdendo coisas muito importantes. Só que elas esqueceram de se perguntar: QUE TIPO DE COISA IMPORTANTE? O churrasco na casa de campo do cara que você conhece de vista? A comida chinesa daquela atriz que você não sabe nem como escreve o sobrenome?
    Falta-nos parar pra pensar sobre o que consideramos válido e necessário nisso tudo, nessa forma de vida que a sociedade contemporânea resolveu estacionar…

    (=

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 28 de fevereiro de 2014 por em Opinião e marcado , , , , , , , , .

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP A Arte em Bronze, exposição que será aberta nesta sexta-feira, 7, na Pinacoteca Miguel Dutra, às 20h, reúne obras de 34 artistas do Brasil e do exterior. Visitas até 29/7, de segunda a sexta, das 8h às 17h. Entrada gratuita. #Piracicaba250anos
%d blogueiros gostam disto: