Dando Nota

Rodrigo Alves

A contribuição do Sesi com a democratização da cultura

sesi

Publicado no Jornal de Piracicaba em 20 de novembro de 2013

Muito se propagandeia sobre Piracicaba como palco de manifestações culturais. Quem é cativo nas atrações na cidade, sabe que a afirmação não é exagerada. Há boas opções na programação o ano todo, parte considerável com preços acessíveis ou com ingressos gratuitos. Nesse contexto, é notável a contribuição do Sesi Vila Industrial.

Em atividade desde 2005, o Núcleo de Artes Cênicas é o responsável pela promoção de ações em música, dança, artes cênicas, artes plásticas e sessões de cinema. Como frequentador do local, observo entusiasmado o quanto o piracicabano abraçou com carinho a agenda do espaço. Em 2013, muitas vezes houve a ocupação dos 320 lugares e fila formada duas horas antes para a retirada de ingressos.

Somente no segundo semestre presenciei capacidade máxima para os shows de Marcelo Nova, Marcelo Jeneci e Ana Canãs; casa quase cheia para a apresentação da Orquestra Filarmônica de Viola Caipira e para a aula-espetáculo A Voz do Provocador com Antônio Abujamra; e mais de 70% das poltronas ocupadas na peça de teatro Agreste Malvarosa, apresentada numa quarta-feira por uma respeitada companhia carioca.

É certo que a qualidade da atrações impulsionou a frequência, mas não é o único fator, tão menos a gratuidade das entradas. Se o público entendeu que é importante prestigiar, parte do mérito é da equipe local e da acolhida calorosa que eles propiciam aos visitantes. A velha máxima “gentileza gera gentileza” é uma das grandes características do Sesi.

Posicionados na entrada, os funcionários estão prontos para um bate-papo durante a retirada dos ingressos e a formação da fila. No hall de entrada, uma garrafa de café dá um “ar caseiro” ao local. Com o público já acomodado e à espera do espetáculo, a atriz e diretora Fátima Monis, no gogó, faz os informes das próximas atrações. De forma educada, pedagógica e descontraída, lembra o público sobre o incômodo causado caso permaneçam ligados os celulares, smartphones e tablets.

Um receptivo como esse, humanizado e olho no olho, foi fundamental no processo de formação de público no Sesi. Ao sentir-se bem-vinda, a pessoa retorna outras vezes. Ao ser bem tratada, contribui com o boca a boca, uma das formas de propaganda mais eficientes até hoje, e assim surgem novos frequentadores  no espaço.

A equipe do Sesi também se esforça para aproximar os moradores do bairro, convencendo-os da importância da cultura. Além disso, oferece aulas de teatro para crianças, adolescentes e adultos, em diferentes níveis de formação. E mantém diálogo com outros órgãos da cidade, como a Semac (Secretaria da Ação Cultural) e a Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) na realização do Fentepira e do Circuito Tusp de Teatro, respectivamente.

Outro item de elevada qualidade é a Mostra de Música Instrumental, realizada em agosto com a presença de figurões brasileiros ou gringos, envolvidos nas apresentações artísticas e no oferecimento de workshops. Concebida pelo diretor Marcelo Mazzei, a mostra é “100% piracicabana”, ou melhor, a unidade é a única a recebê-la. É um evento modelo, que poderia ser adotado pelas demais unidades.

Embora perceba maturidade do público em reconhecer a qualidade dos espetáculos do Sesi, avalio que a barreira geográfica ainda precisa ser rompida. É que ainda existe, por incrível que pareça, pessoas que colocam a distância como justificativa para a ausência nas atividades. A estes, lembro que o local fica distante seis quilômetros do Centro, com deslocamento de 15 minutos, no máximo, quando feito de carro.

Não sei como é a frequência das outras 55 unidades do Sesi no Estado de São Paulo, das quais 20 possuem teatro, incluindo capital, Grande ABC e interior. Embora exista uma programação comum entre os núcleos, feita por meio de editais, a unidade do Sesi em Piracicaba contribui de forma favorável para a democratização do acesso à cultura, um dos pilares da instituição no âmbito estadual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 20 de dezembro de 2013 por em Curiosidades e marcado , , .

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP A Arte em Bronze, exposição que será aberta nesta sexta-feira, 7, na Pinacoteca Miguel Dutra, às 20h, reúne obras de 34 artistas do Brasil e do exterior. Visitas até 29/7, de segunda a sexta, das 8h às 17h. Entrada gratuita. #Piracicaba250anos
%d blogueiros gostam disto: