Dando Nota

Rodrigo Alves

Do Contra

JPC151113-002P.indd
Publicado no Jornal de Piracicaba em 15 de novembro de 2013

Ilustração: Erasmo Spadotto

O sujeitinho estava com data certa pra vir ao mundo. Nos oito meses de gravidez, tudo correu bem. A cesariana estava preparada, mas só para quebrar o protocolo, nasceu cinco dias antes, com ajuda de fórceps, para complicar as dores de parto da mãe. Enquanto os bebês da maternidade dormiam tranquilamente, ele choramingava. E assim nasceu Do Contra, apelido que recebeu nos primeiros anos de vida escolar.

No período de alfabetização, se a sala exibia a letra cursiva um tanto desgrenhada, Do Contra arrebitava o pescoço como um pavão e erguia o caderno de caligrafia com letra de forma. Metade da turma ia bem em português e geografia, ele dominava a matemática e história, duas áreas totalmente opostas. E de tanto ouvir a professora citar a palavra oposição, a incorporou no vocabulário.

Na aula de educação física, se todos aderiam ao futebol, Do Contra queria xadrez ou damas. Os colegas cobiçavam a garota loira da primeira fileira, ele soltava a frase: “acho sem sal e sem açúcar”, e indicava, com a típica cara de pau afirmativa, outra morena, duas séries acima, com tom esnobe: “essa gatinha vive de olho em mim!”

Do Contra cresceu, fez faculdade, foi para o mercado de trabalho, frequentou MBA… Está infiltrado nos cargos de chefia, em grandes corporações, nas repartições públicas e entre os estagiários. Chega e reclama do calor. Senta a bunda na cadeira e pede para mudar a temperatura do ar-condicionado. Nas reuniões, Do Contra tem opinião para tudo, porque uma de suas características é se fazer notado. Tem fama de “braço curto” e é o primeiro a reclamar do excesso de trabalho.

Tem um grupinho com cinco pessoas? Do Contra estará lá! Até na mesa de bar. Para distinguir o sujeito, é aquele que bebe chope preto importado, Campari ou vinho conservado por cinco anos em barris de carvalho, enquanto todos estão na caipirinha, vodca ou cerveja. Antes de sair, olha todos os detalhes da conta, questiona a gorjeta, o preço do frango a passarinho e reclama do atendimento.

Até nas horas de lazer, Do Contra tem autonomia e conteúdo suficientes para debater do futebol à novela, assuntos que ele sequer manja, mas que acompanha pelos jornais só para contribuir com a discussão. Eu falei discussão? Se o Do Contra ouvir essa palavra, corre para o grupo e estraga a conversa. Para ele, a programação do cinema está uma porcaria, TV emburrece, os políticos são corruptos, toda unanimidade é burra e o mundo de antigamente era muito melhor. Se vai ao teatro, se irrita com a mensagem de “desligue o celular”.

Do Contra também nos perturba nas redes sociais. Precisa, pelo menos uma vez na vida, ser igual a todo mundo, para disfarçar que é Do Contra. O problema é que os posts de sua página são todos do avesso. Só curte notícia polêmica, só compartilha coisa ruim e os pitacos são sobre tragédias e desgraças. Para fazer jus à reputação, Do Contra gosta de “cutucar” os contatos com frequência, assim chama a atenção para o perfil pouco frequentado.

O Do Contra se propagandeia como “diferente de todos”, mas se encontra alguém com o mesmo discurso, o classifica como “fresco”. É de esquerda, mas se a esquerda estiver no poder, vira de lado, porque é Do Contra, claro.

É perfeccionista e procura justificativa na astrologia, faz o leitura do mapa astral e termina com “gosto de tudo a meu jeito”. Sua frase favorita é “não tenho nada contra…”, mas também faz uso de “não me conformo”. Aliás, o “não” é uma espécie de mantra, pronunciado no início das frases com o sorrisinho sinistro no rosto.

Do Contra, para o nosso espanto, está na fila do banco, na mesa ao lado, no elevador ou na vizinhança. Esse homem “de personalidade” está por toda parte. Daqui alguns anos, Do Contra fundará um partido político, chegará à presidência, dominará esse mundo de gente igual. Afinal, está na moda ser Do Contra!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 15 de novembro de 2013 por em Curiosidades e marcado , , .

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP
%d blogueiros gostam disto: