Dando Nota

Rodrigo Alves

O teatro ao encontro do público

Ilo Krugli, diretor do Teatro Ventoforte - foto: Rodrigo Alves

Ilo Krugli, diretor do Teatro Ventoforte – foto: Rodrigo Alves

Publicado no Jornal de Piracicaba em 8 de novembro de 2013

Sábado, meio-dia. Duzentas cadeiras são ocupadas por populares na praça José Bonifácio. É feriado, faz calor e, nas sombras das árvores, as pessoas se refugiam do sol inflamado. Outra boa parcela da plateia permanece em pé. Um senhor com cabelos brancos e bengala na mão esquerda conduz um animado cortejo de jovens atores. Com música e dança, tem início o espetáculo. A alegria toma conta dos espectadores.

Com passos lentos e olhos azuis-vibrante, o diretor argentino Ilo Krugli – 82 anos de vida e 55 anos de militância no teatro – anunciou a chegada do 8º Fentepira (Festival Nacional de Teatro de Piracicaba). Com seu Ventoforte, grupo com quatro décadas de atuação, Krugli despertou o sonho e a fantasia.

A plateia – dos oito aos 80, com cinco ou 50 – viu-se iluminada pela poética do espetáculo As Quatro Chaves. Quem assistiu sentado, a fome segurou. Quem se posicionou em pé, driblou o cansaço. Todos se envolveram nas quase duas horas da trama.

Tornou-se um ritual. Nos últimos anos, em pleno Centro, o teatro vem de graça. Arte que permite a mudança na rotina, mesmo por alguns minutos. Com as apresentações ao redor do coreto da Catedral de Santo Antônio, companhias premiadas provocam, questionam ou apenas despertam o riso dos desavisados.

Vindas de vários Estados, as trupes nos surpreendem com obras aplaudidas em festivais com o mesmo formato e recomendadas pela crítica especializada. Desde a sua criação, o Fentepira tem contemplado da comédia ao drama, do popular ao contemporâneo, passando por conteúdos épicos aos ligados à questões sociais.

Promovido pela Secretaria da Ação Cultural, o festival é abraçado por entidades da cidade, que apostam nas políticas culturais. Entre os anseios dos organizadores está a popularização das artes cênicas e, por isso, todos os ingressos são gratuitos. Uma forma de possibilitar, de forma igualitária, o acesso irrestrito da população.

Um dos méritos do festival é a troca de experiências entre as companhias e a plateia, por meio dos bate-papos após as apresentações da mostra oficial. Três pesquisadores das artes cênicas analisam os aspectos cênicos das montagens e auxiliam os espectadores na compreensão das propostas e as múltiplas leituras que uma mesma obra pode conter.

Sempre ouvi atentamente as considerações nos debates que, em oito anos, receberam Evil Rebouças, Tiche Vianna, Moises Miastkwosky, Bri Fiocca, Marco Antonio Rodrigues, Dani Biancardi e Patrícia Leonardelli. Estudiosos que deixaram contribuições de inestimável valor ao festival, como fazem em 2013 Roberto Rosa, Ana Souto e Alexandre Mate.

O caráter pedagógico da comissão debatedora aumentou a participação da plateia nos encontros pós-espetáculos. Se na primeira edição do Fentepira eram 10 a 15 pessoas, hoje o público dos bate-papos chega a 60 pessoas, que interagem com as companhias e as alimentam com suas impressões.

Em especial nos últimos quatro anos, o festival conta com a presença do doutor em história social Alexandre Mate, que assina também as leituras críticas no Jornal de Piracicaba. Educado, carismático e acessível, Mate ganha a plateia para si e torna mais estreito o encontro do público com o espetáculo e com as companhias. Seu estilo didático nos propicia o crescimento como apreciadores da arte.

Parafraseando o próprio Mate, em tempos em que “a cultura não faz parte da cesta básica da população”, o Fentepira é o teatro ao encontro do público. Até domingo, 10, restam sete das 21 atrações, distribuídas no Teatro do Engenho, Teatro do Sesi, Praça José Bonifácio, Ponto Arte Garapa e área externa do Engenho Central. O convite está feito, o festival é gratuito e todos são bem-vindos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP
%d blogueiros gostam disto: