Dando Nota

Rodrigo Alves

Feimep soma 2 mil pessoas em 8 dias

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Marcela Delphino

O 4º Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba (Feimep) reuniu duas mil pessoas entre os dias 21 e 28 de julho no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central. Instrumentistas reconhecidos no Brasil e no exterior subiram ao palco para uma série de concertos gratuitos que emocionaram o público em diversos momentos. Ontem (28), o evento foi encerrado pela Orquestra Acadêmica do Festival, composta por alunos e professores, sob regência do maestro Ernst Mahle, que finalizou a apresentação com o célebre hino da cidade, de Newton de Almeida Mello.

Além da programação artística, 170 alunos de todo o país participaram de masterclasses de violino, viola, violoncelo, contrabaixo e piano com 13 professores do Brasil e de países como Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Armênia, Coréia, Moscou e Equador. “O Feimep possibilita que alunos de diferentes níveis técnicos tenham acesso a professores renomados internacionalmente. Isso é democrático e obedece à Constituição Nacional, afinal, todo cidadão tem direito à cultura e educação”, afirma o coordenador artístico e pedagógico do festival, André Micheletti.

Feliz com o sucesso do festival, a secretária municipal da Ação Cultural, Rosângela Camolese prevê avanços para a próxima edição. “O elevado nível em que já se encontra o Feimep nos motiva a melhorar a cada ano, fazendo com que ele se consolide cada vez mais no cenário nacional. Para 2014 a intenção é aumentar o número de alunos, incluindo masterclasses de instrumentos de sopro”, adianta a secretária, lembrando que Piracicaba guarda a tradição artística representada no campo da música pelos irmãos Lozano e os maestros Egildo Rizzi e Mahle.

INTERCÂMBIO – Esta é a terceira vez que a armênia Lilit Kurdiyan, residente em Nova York, vem a Piracicaba para dar aulas de violoncelo no Feimep. “Os alunos do festival têm progredido muito e chama a minha atenção a vontade de aprender e aproveitar as oportunidades de melhorar. Na verdade, a preocupação da organização em trazer professores de qualidade faz com que o festival seja uma experiência riquíssima para todos, alunos e professores”, diz Lilit.

Integrante da Orquestra de la Suisse Romande desde 2000, o piracicabano Rosnei Tuon vive há 22 anos em Genebra, na Suíça, e participou pela primeira vez do evento como professor. “Vejo no Feimep o início de um festival que tem tudo para se tornar um dos maiores do país, como acontece em Campos do Jordão. Os professores escolhidos possuem um nível fenomenal e a estrutura oferecida aos alunos é excelente”, comenta Tuon. O mineiro Watson Clis considera este “um dos melhores festivais que já fiz na vida”. “A iniciativa é fantástica e a organização impecável”, avalia.

O corpo docente da quarta edição ainda a participação de Mathias Tacke, Vèronique Mathieu e Claudio Micheletti ao violino; Rudolf Haken (viola); Minna Rose Chung (violoncelo); Sérgio de Oliveira (contrabaixo), e Anna Khanina (piano).

Debutante no Feimep, Conceição Fernandes, de 26 anos, se mudou de Belém do Pará para São Paulo há um ano e meio para se dedicar ao violoncelo, instrumento que estuda há 10 anos, como aluna do Instituto Fukuda. “A convivência com os professores do Feimep é muito intensa e eles estão sempre disponíveis para ensinar”, conta.

Para o paulistano Lucas Farias, de 14 anos, a troca de experiência com outros jovens músicos também faz parte do processo de aprendizado. “Toco violino desde os cinco anos e este é meu segundo ano no Feimep. Acho bacana conversar com outros jovens que se dedicam à música como eu”.

QUARTA EDIÇÃO – O tenor Jean William abriu a programação artística do festival, que contou também com apresentação da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, regida por Micheletti. O instrumentista estreou como regente na primeira apresentação da orquestra após a morte de Egildo Rizzi em dezembro.

O Feimep teve, ainda, concertos do eclético Ricardo Herz Trio, da Orquestra Sinfônica de Americana, sob regência do finlandês Ville Mankkinen e participação de Álvaro Henrique ao violão, além de performances dos professores e alunos do festival.

Em 2013, professores e alunos também estiveram em instituições de Piracicaba na realização de concertos sociais no Lar dos Velhinhos, Hospital dos Fornecedores de Cana, Casa do Bom Menino, Centro do Câncer Francisco Cunha Filho (da Santa Casa de Piracicaba) e Centro de Reabilitação.

O Feimep visa ao desenvolvimento de novos músicos, ampliando, sobretudo, as práticas culturais na região. O festival é realizado pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural; Jornal de Piracicaba, Revista Arraso e Associação Amigos Mahle. O patrocínio é da Elring Klinger, Colégio Piracicabano, Notip, Caterpillar, Brasfer e Interini Escritório Inteligente. São apoiadores a Associação de Cultura Artística de Piracicaba (Acap), Secretaria Municipal de Educação, Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem), Ensino Médio Integral Escola Estadual Sud Mennucci, Conserv Engenharia e Simespi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

#piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar! Eu pagando de tímido e sendo flagrado no Leblon Janelas do Tempo, exposição aberta hoje na Acipi, promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, para comemorar os 250 anos da cidade. #piracicaba250anos Como é bom ser criança! Lorenzo empolgado com a coleção de minions! Aquecendo com a #MinhaOSP
%d blogueiros gostam disto: