Dando Nota

Rodrigo Alves

Contagem regressiva…

calendario

Confesso que nunca na minha vida esperei tanto por uma ocasião simples, banal. Desde que as minhas atividades profissionais tiveram início, quando tinha apenas 9 anos, jamais tive direito a férias. Saía da escola todos os dias e ia para Ouro Fino, ajudar o meu pai no seu comércio (ele trabalha com atacado de hortifruti). Nas férias, a rotina começava mais cedo e em determinados momentos o acompanhava até Campinas, acordava bem de madrugada. Aos domingos, estava em pé as 3h, para fazer a feira. E só chegava em casa as 15h, mais ou menos.

A coisa foi se complicado mais ou menos aos 12 anos: além de estudar e ajudar o meu pai no “mercadão”, tinha uma banca de varejo só minha, que abria aos sábados e domingos. No entanto, o preparo começava logo na quarta-feira. O trabalho se estendia das 12h às 20h às sextas e aos sábados das 5h às 14h.

Mais ou menos nesta mesma época começaram a crescer as solicitações para filmagens de casamentos, aniversários, batizados, eventos de todos os tipos. Como era a segunda ou terceira pessoa a ter câmera de vídeo na minha cidade, fazia sem problemas. Ganhava, se me lembro bem, 15.000 cruzeiros. Com a conversão para o URV (Unidade Real de Valor), passei para 40 URV´s, depois R$ 40.

Era um bom ganha pão, só que novamente vinham os problemas: eventos deste porte acontecem aos finais de semana. E passei minha adolescência trabalhando, confesso que ganhando dinheiro até demais. Me recordo que uma formatura devo ter faturado, à epoca, uns R$ 3.000,00.

Quando decidi jogar tudo para os ares uma meia revolta se instalou em casa. Meu pai afirmava: “mas filho, você ganha uns R$ 500 por semana no mercado, mais as filmagens. Aonde vai encontrar um salário destes?”. Como bom adolescente, bati o pé, ajudei a pagar minha escola particular e ao passar no vestibular, saí de Minas sentido Piracicaba, uma cidade até então desconhecida e imensamente maior que a minha (6.000 contra 400.000, ou ao contrário).

Ao chegar em Piracicaba esperava apenas me dedicar ao estudo. Pelo menos este era o objetivo. Mas a grana que tinha acumulado iria se esgotar em apenas um ano, então corri atrás de atividades. Comecei na TV Unimep, depois Centro Acadêmico, depois Centro Cultural Martha Watts, depois A Tribuna, depois deputado João Herrmann, Jornal Todo Dia, JP e Saltinho.

Os anos se passaram e eu aprendi a não ter férias, como nunca tive. Uma semana, no máximo, para passar na casa dos meus pais. E olhe lá!

Até que no ano passado experimentei a sensação em ter 30 dias de repouso. Pela primeira vez, desde os 9 anos. Que sensação maravilhosa! 30 dias sem fazer nada… isso aconteceu exatamente em março de 2008.

Este ano não terei esta possibilidade. Conquistei as minhas férias no JP em setembro, mas meio período terei que cumprir meio período em Saltinho. De qualquer forma, como estas férias começam dia 27, estou na contagem regressiva.

Chega logo sexta-feira!!!

5 comentários em “Contagem regressiva…

  1. Ana Marly de Oliveira Jacobino
    25 de agosto de 2009

    Bem! Tive as minhas férias merecidas agora em agosto e como passou rápida, vendo as fotos das aventuras bateu uma saudade das férias, mas nada como um dia de trabalho atrás do outro para avaliarmos como é bom tirar férias, portanto, meu querido trabalhador amigo (tanto braçal como intelectual), aproveite ao máximo essa pseudo-férias e lute para ter muitos outros 30 dias na sua vida, pois é muito bom DESCANSAR (DESCULPE A FALHA É QUE AINDA ANDO DESCANÇSANDO), passear e viver outros lugares, outras culturas, outra vida. Um abraço carinhoso em você

    Ana Marly

    Curtir

  2. Ana Marly de Oliveira Jacobino
    25 de agosto de 2009

    Bem! Tive as minhas férias merecidas agora em agosto e como passou rápida, vendo as fotos das aventuras bateu uma saudade das férias, mas nada como um dia de trabalho atrás do outro para avaliarmos como é bom tirar férias, portanto, meu querido trabalhador amigo (tanto braçal como intelectual), aproveite ao máximo essa pseudo-férias e lute para ter muitos outros 30 dias na sua vida, pois é muito bom descançar, passear e viver outros lugares, outras culturas, outra vida. Um abraço carinhoso em você

    Ana Marly

    Curtir

  3. Gislaine A.Teixeira
    25 de agosto de 2009

    Oi Rodrigo, vc. vai ter que me aturar nas suas férias… rsrsrs
    Mas desejo que suas férias do JP sejam muito boas, aproveite bastante… um grande abraço, adorei sua postagem.

    Curtir

  4. Valéria Rodrigues
    25 de agosto de 2009

    Rô, sem querer te desanimar, mas isso vai se acelerar ainda mias, porque pessoas como você tem por obrigação colocar a inteligência à serviço das outras pessoas. Portanto, não se lamente porque sua opção profissional foi perfeita, desde a banca do mercadão até sabe lá Deus onde você vai chegar. Cada “limão” vale a pena. Cada linha concede um grande prazer em se ler, seja hoje no JP, seja por aqui. Férias? São ótimas sim… e você as merece.. mas volte logo…

    Curtir

  5. Flávia Romanelli
    24 de agosto de 2009

    Aproveita as férias para visitar os amigos, tá?

    Bjão

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 24 de agosto de 2009 por em Interrogação.

Tradutor

Receba notificações de posts por e-mail.

Follow Dando Nota on WordPress.com

Instagram

Lorenzo, 22 meses! #padrinhobabão Job da noite: Rádio Câmara Web Lorenzo fazendo arte, ensinado pelo padrinho! No filter #piracicaba250anos #piracicaba250anos #PiraParade #Piracicaba250anos Festa na roça #piracicaba250anos Jornalista sendo jornalista até no bar!
%d blogueiros gostam disto: